Sindicatos em ações conjuntas

O presidente do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque (Sinduscon), Ademir José Pereira, esteve na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb) na manhã do último dia 20 de janeiro, uma sexta-feira, 20. Pereira se reuniu com o presidente do Sintricomb, Izaias Otaviano, e com os diretores Elizeu Schmitz e Dari Mota Sutil. O objetivo do encontro foi de discutir ações que as duas entidades pretendem desenvolver em parceria ao longo de 2012.

Entre as ações focadas estão a união de forças na busca por reativar o Comitê Permanente Regional (CPR), órgão formado por representantes dos dois setores, patronal e laboral, bem como do governo. A atuação do mesmo se dá com objetivo de buscar ações que são do interesse do setor. Entre elas pressão junto ao governo federal para a liberação de fiscais para atuar na região. Este tem sido um dos grandes problemas quando do envio de denúncias ao Ministério do Trabalho quanto à irregularidades dedicadas em obras a partir de vistorias feitas através de uma parceria das duas entidades. “Não há quantidade de fiscais suficiente para atender a Brusque e região. E estamos precisando de uma fiscalização mais ativa”, reconheceu Ademir Pereira.

Outro ponto discutido entre as duas entidades é o crescente índice de trabalhadores informais na cidade. Muitos deixam de atuar as empresas e buscam trabalhar por conta própria. Situação que prejudica o setor e,principalmente, o poder público, pois a informalidade tem reflexo direto na arrecadação de tributos. “Somos dois sindicatos fortes e precisamos estar unidos para resolver estes problemas”, frisou o presidente do Sintricomb, Izaias Otaviano.

As duas entidades vão buscar um encontro com o prefeito Paulo Eccel a fim de discutir estes e outros temas relacionados ao setor e cuja responsabilidade também está atrelada à prefeitura. Como maior rigor na emissão de notas avulsas a trabalhadores que atuam na informalidade, bem como agilidade para emissão de alvarás. “Tem muito prédio por aí que já está concluído e não tem ainda alvará”, comentou Ademir Pereira. Outro ponto que mereceu destaque na conversa entre os dois dirigentes sindicais trata da qualificação dos profissionais que atuam no setor.

No ano passado, foi anunciada a criação de cursos de formação voltados aos trabalhadores da construção civil e do mobiliário. Tanto o Sintricomb quanto o Sinduscon entendem que ter um trabalhador capacitado é algo que só beneficia o setor e melhora a qualidade dos serviços prestados.
Um caminhão totalmente equipado para dar aulas será trazido para Brusque. O veículo pertence ao Senai, entidade que também entrou na parceria para qualificar o setor. Falta apenas definir quais cursos serão disponibilizados. Uma proposta que promete ser inovadora e lançada durante a reunião é sobre se criar cursos de formação específicos para mulheres.

A ideia está sendo desenvolvida pelas entidades, que pretendem oferecer a formação sem qualquer tipo de custo aos. Uma das intenções é de se inserir na Convenção Coletiva de trabalho uma cláusula que especifica ganho maior para o trabalhador que tiver qualificação. Uma forma de incentivar a classe a buscar a formação profissional
Por fim, os presidentes do Sinduscon e do Sintricomb conversaram sobre o início das negociações salariais da categoria, cuja data base é 1 de maio.

Izaias Otaviano sugeriu que o diálogo comece agora e que a entidade patrona também elabore cláusulas de sue interesse para compor o rol de negociações. “Atualmente, praticamente todas as cláusulas existentes fora criadas pelo Sintricomb. É justo que o patronal também insira o que for de seu interessa para negociarmos”, frisou Otaviano.

Os presidentes do Sintrcomb e do Sinduscon rafirmaram a intenção de estreitar os laços e na busca por interesses das duas entidades e classes.

67f79abf14f8784d395b05bcdddaf9db

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × quatro =

Pin It on Pinterest