SINTRICOMB presenteia trabalhadores com reajuste acima da inflação no 1º de maio

OUÇA O ÁUDIO DO PRESIDENTE IZAIAS OTAVIANO

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (SINTRICOMB) entregou um presente aos trabalhadores do setor na passagem do 1º de maio.  A comissão de negociação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) encerrou a negociação com o Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário (SINDUSCON), conseguindo reajuste salarial acima da inflação e com ganho real. Uma reunião realizada na terça-feira, 30 de abril, entre o sindicato e a comissão de negociação dos empresários, definiu o acordo para o período de 2024 a 2025. A reunião ocorreu na sede do SINDUSCON.

Após as negociações, que iniciaram em março, ficou definido a todos os trabalhadores que recebem acima dos pisos da categoria reajuste salarial de 4.5%. O valor equivale ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado no período, que deve fechar em 4.0%, mais 0,5% de ganho real. Houve, ainda, reajuste considerável nos valores dos pisos salariais do setor. Da mesma forma, todas as demais cláusulas da CCT foram mantidas.

O presidente do SINTRICOMB, Izaias Otaviano, afirma que este é um presente que o sindicato entrega aos trabalhadores do setor ao fechar a negociação deste ano na data base e com percentual de ganho real.

“Uma negociação coletiva nunca é fácil. A gente sabe que nem sempre é possível conseguir aquilo exatamente que pleiteia junto à classe patronal. Mas conseguimos reajuste com ganho real e outros benéficos para os trabalhadores”, destaca ele.

Participaram da reunião de encerramento da negociação coletiva os presidentes do SINTRICOMB, Izaias Otaviano, e do SINDUSCON, Ralf Maschio e Silva. Além deles, também estiveram presentes os empresários Orlando Schaeffer, Fernando José de Oliveira e Luis Alexandre Moresco, da diretoria do sindicato patronal, e o assessor jurídico da entidade, o advogado Paulo Cesar Piva.

Já pelo SINTRICOMB estavam, além de Otaviano, as advogadas Mylla Rebouças e Fabricia Meirelles Ogliari, da assessoria jurídica, e a secretária-geral do sindicato, Patricia Cestari.

A nova CCT terá validade de um ano e deve ser renovada, por força de lei, em maio de 2025.

Confira, a seguir, como ficaram os novos valores de reajustes:

Mestre                                              R$ 3.000,00 ou R$ 13,63 por hora

Profissional                                      R$ 2.500,00 ou R$ 11,63 por hora

Meio-oficial                                     R$ 2.150,00 ou R$ 9,77 por hora

Servente                                           R$ 2.020,00 ou R$ 9,18 por hora

Subsídio cônjuge                             R$ 120,00

Prêmio frequência                          R$ 69,00

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × 5 =

Pin It on Pinterest